Indústria vê com ressalvas mercado de genérico animal

O novo mercado, até então inexistente no Brasil, pode ser menos interessante do que o de genéricos humanos devido às diferenças dos custos dos testes, segundo a Alanac (Associação dos Laboratórios Farmacêuticos Nacionais).

A exigência de testes de resíduo, obrigatórios para os genéricos que serão usados em animais destinados ao consumo, onera o processo.

“Precisamos ter certeza da eficácia e da segurança da carne nos bovinos. Para aves, também temos de saber dos ovos e, no caso dos animais de leite, também”, diz Maria Angélica Ribeiro de Oliveira, do Ministério da Agricultura.

“O advento do genérico tem de trazer um atrativo para o empresário e ser uma boa oportunidade com redução no custo de produção e registro. Nos humanos, os estudos de bioequivalência, que substituem os clínicos, são mais baratos. Mas, nos animais, há pouca diferença”, diz Henrique Tada, diretor técnico-executivo da Alanac.

Informações de Suinocultura Industrial.

Anúncios

Sobre Adriane Bainy

Pesquisadora do Observatório de Prospecção e Difusão de Tecnologia da Federação das Indústrias do Estado do Paraná – FIEP
Esse post foi publicado em Saúde Animal e marcado , , , . Guardar link permanente.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s